Quinta-Feira, 01 de Dezembro de 2021
Chapadão do Sul / MS

Carregando...

Costa Rica / MS

Carregando...

Cassilândia / MS

Carregando...

Chapadão do Céu / GO

Carregando...

Camapuã / MS

Carregando...

13.09.2021 às 08:30

Pentágono: novo míssil norte-coreano ameaça comunidade internacional

EBC

O Pentágono disse hoje (13), em nota, que o lançamento de um novo míssil de cruzeiro de longo alcance pela Coreia do Norte representa "uma ameaça" aos países vizinhos e à comunidade internacional.

 

 

Segundo o comunicado, a atividade mostra o desenvolvimento contínuo do programa nuclear da Coreia do Norte e as ameaças que isso representa para os vizinhos e para a comunidade internacional", afirmou o Pentágono.

 

 

Os Estados Unidos (EUA) "vão continuar a acompanhar a situação e a consultar de perto os seus aliados e parceiros", acrescentou, na nota, o Comando Indo-Pacífico norte-americano.

 

 

Os EUA reiteraram ainda o compromisso, "resistente a todas as provas", de defender a Coreia do Sul e o Japão contra Pyongyang.

 

 

Cerca de 28,5 mil soldados norte-americanos estão no sul da península.

 

 

A Coreia do Norte executou com sucesso teste com novo "míssil de cruzeiro de longo alcance" no fim de semana, anunciou a agência oficial de notícias norte-coreana KCNA.

 

 

Os disparos do teste, feito no sábado e no domingo, ocorreram na presença de autoridades norte-coreanas, informou a KCNA, que também confirmou o êxito dos ensaios.

 

 

Os mísseis percorreram trajetória de 1,5 mil quilômetros, antes de atingir o alvo, não especificado pela agência.

 

 

Diversas resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) proíbem a Coreia do Norte de prosseguir com os seis programas de armamento nuclear e de mísseis balísticos.

 

 

Apesar de atingido por múltiplas sanções internacionais, o país reforçou nos últimos anos a capacidade militare, sob a liderança de Kim Jong-un.

 

 

A Coreia do Norte fez diversos ensaios nucleares e testou com sucesso mísseis balísticos capazes de atingirem os Estados Unidos.

COMENTÁRIOS

VOLTAR